Outubro Rosa: mamografia é aliada para diagnóstico precoce do câncer de mama

Outubro Rosa: mamografia é aliada para diagnóstico precoce do câncer de mama

O mês de outubro é tingido de rosa para lembrar do combate ao câncer de mama, doença que mais acomete mulheres no mundo. Somente no Brasil, estima-se 66.280 mil novos casos de câncer de mama em 2022, conforme o Instituto Nacional de Câncer (INCA).

Causada pela multiplicação desordenada de células anormais da mama, que forma um tumor com potencial de invadir outros órgãos, a doença não tem uma única causa para seu desenvolvimento, mas uma soma de fatores hormonais, ambientais e genéticos, além da idade.

A detecção precoce por meio da realização regular da mamografia de rastreamento ainda é a melhor chance contra essa doença, pois ajuda a identificá-la em fases nas quais as lesões ainda não são palpáveis ao exame clínico. “A mamografia pode mostrar o câncer em seus estágios iniciais, até mesmo antes que um nódulo possa ser sentido na palpação. A partir de um sinal suspeito, outros exames são solicitados para o diagnóstico”, explica o médico oncologista Fernando Barbieri.

O procedimento do exame consiste no posicionamento da mama em uma plataforma que comprime a mama em uma placa para o captação da imagem. “A mulher pode sentir um desconforto, mas é muito rápido e nada intolerável”, complementa o médico. Em Cascavel, o exame pode ser realizado de forma gratuita nas unidades de referência Ceonc e Uopeccan, em qualquer mês, independente da campanha.

Também é importante algumas medidas de prevenção, que ajudam a diminuir o risco da doença. Adotar hábitos saudáveis, como praticar atividade física, ter uma alimentação saudável, manter o peso corporal adequado, evitar o consumo de bebidas alcoólicas, não fumar e evitar o tabagismo passivo, além de amamentar, são fundamentais.

Outra forma de cuidado e prevenção é o autoexame. Importante ferramenta de autoconhecimento que permite a mulher entender seu corpo e procurar uma avaliação médica caso identifique alguma alteração nas mamas.

Como realizar o autoexame

A importância do autoexame ganha ainda mais evidência durante o Outubro Rosa. O movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama foi criado no início da década de 1990 para compartilhar informações, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade. E, como já falamos, tudo pode começar pelo autoexame.

Veja as orientações para realizá-lo:

  • Realize a inspeção das mamas uma vez por mês;
  • Pessoas que ainda menstruam devem realizar o autoexame de 7 a 10 dias após o término do sangramento menstrual – é quando as mamas ficam menos edemaciadas, mais macias e menos doloridas.
  • Pessoas que não menstruam mais, que estão na menopausa ou que usam algum anticoncepcional contínuo e não menstruam também devem inspecionar e apalpar as mamas também uma vez por mês. Nesse caso, a dica para não esquecer é sempre realizar o exame no dia que corresponde ao seu aniversário, mensalmente.
  • Ao realizar o autoexame das mamas, observe a forma em frente ao espelho.
  • Além disso, massageie as mamas no banho ou com hidratante, conhecendo seu tecido mamário.

Enquanto as jovens costumam ter mamas mais firmes e densas, as mais velhas podem ter mais tecido adiposo na região. Normalmente, as mamas costumam ter uma assimetria natural: podem ser uma maior que a outra, e também podem ter um ou os dois mamilos (bico dos seios) invertidos. Na maioria das mulheres, os mamilos são protusos, para fora. No entanto, quando algo muda, podem aparecer sinais como:

  • Quem não tinha o mamilo invertido, passa a ter.
  • Alguma secreção espontânea sai pelo mamilo.
  • Surgimento de uma área mais firme, nódulo ou caroço.
  • Aparecimento de uma área mais quente, uma alteração na pele, uma retração ou alteração visível.
  • Dor ou desconforto persistente.

Além disso, a campanha também alerta para algo que costuma passar batido para os homens: o fato de que eles também podem desenvolver câncer de mama. Ainda que o diagnóstico deste tipo de tumor seja mais raro nos homens, é importante que eles também conheçam suas mamas, que costumam ser rudimentares e pouco desenvolvidas, por não amamentarem.

Sempre que houver alterações, a possibilidade de um câncer de mama não deve ser descartada. Por isso, caso sinta algum nódulo, mudança visual, na textura ou no tamanho da mama, procure um(a) ginecologista ou mastologista.

Mesmo que não tenha notado nenhuma alteração nas mamas durante o autoexame, não deixe de realizar a mamografia. Ela é o principal exame para a detecção precoce do câncer de mama e deve ser realizada anualmente, a partir dos 40 anos. A importância do exame é confirmada pela ciência: estudos mostram que realizar a mamografia anualmente a partir desta idade, em pacientes sem sintomas, para a detecção precoce do câncer de mama, reduz a mortalidade pela doença em mais de 35%.

A rede de Farmácias Estrela apoia essa iniciativa. Diga sim à saúde e abrace a causa do Outubro Rosa.

One thought on “Outubro Rosa: mamografia é aliada para diagnóstico precoce do câncer de mama

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *